25 março, 2019

CNC e Senac debatem o mercado de alimentação na Super Rio ExpoFood

Crédito: Divulgação

CNC e o Departamento Nacional do Senac promoveram o espaço Tendências da Hotelaria e Gastronomia na Super Rio Expofood

A Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) e a Gerência de Desenvolvimento Educacional do Departamento Nacional do Senac debateram temas de interesse do mercado de alimentação fora do lar durante a 31ª Super Rio Expofood, evento do varejo do setor alimentício, que aconteceu de 19 a 21 de março, no Riocentro, no Rio de Janeiro.

A CNC e o Departamento Nacional do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), com o apoio da Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação (FBHA), levaram temas de interesse à gestão dos empresários dos segmentos de alimentos para o espaço Tendências da Hotelaria e Gastronomia, durante a Super Rio Expofood.

No dia 19 de março, a consultora e advogada da área do Direito Empresarial Lirian Ramos falou sobre Nova Lei de Proteção de Dados e o impacto que pode ter nas empresas. Na sequência, o coordenador de Projetos de Eficiência Energética da FBHA, Ricardo Bezamat, apresentou ações que podem ajudar os empreendimentos a reduzir custos relativos à energia elétrica, aumentando a competitividade e eficiência dos meios de hospedagem, restaurantes e empreendimentos.

Revendo conceitos nas empresas

Com a retomada econômica, os consultores Mário Ajul e Jorge Penha ressaltaram a necessidade de rever conceitos e processos para que as empresas possam se manter ou crescer. Os dois têm décadas de experiência no controle de processos em grandes hotéis. Eles citaram a revisão de ações que envolvem a governança; o investimento em programas de treinamento, práticas de sustentabilidade e programas de marketing e fidelização. Jorge Penha enfatizou ainda a importância da liderança nos processos de restruturação da empresa. “O colaborador espera que haja uma liderança que conduza o grupo a esforços que promovam resultados a favor de todos, tanto empresa quanto colaboradores. O líder deve ser um facilitador que ajude no cumprimento das tarefas e gere estímulos para o alcance dos objetivos”, concluiu.

Regulamentações

No segundo dia do evento, 20 de março, o especialista em Direito do Trabalho e Legislação Social da FBHA, Ricardo Rielo, falou dos impactos da reforma trabalhista (Lei Federal nº 13.467/2017), que permitiu as mais significativas alterações nas relações laborais no País desde a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), na década de 1940. Ele esclareceu dúvidas dos empresários e explicou mudanças como a prevalência do negociado sobre o legislado, a permissão de um acordo extrajudicial em caso de demissão, o contrato de trabalho intermitente, entre outras.

Hiper e supermercados lideram geração de emprego

O varejo de alimentos lidera a geração de empregos e abertura de estabelecimentos no período pós-crise segundo dados mostrados por estudo da CNC, apresentado pelo chefe da Divisão Econômica, Fabio Bentes, no dia 20 de março.

Foram geradas mais de 52 mil vagas de emprego, de janeiro de 2017 a janeiro de 2019, e abertos cerca de 5 mil estabelecimentos entre 2017 e 2018. “O segmento de alimentação é comprovadamente o mais importante do varejo, ele representa 23% dos números de estabelecimentos, 30% da ocupação e corresponde a cerca de 6% do PIB”, afirmou o economista.

Turismo de saúde

A presidente da Associação Brasileira de Turismo de Saúde (Abratus), Julia Lima, falou sobre a cadeia de fornecimento e de serviços que o turismo de saúde pode gerar. Essa modalidade envolve, além dos eventos que se relacionam à saúde, todas as viagens feitas para realizar tratamentos e procedimentos médicos quando as pessoas se hospedam em hospitais ou em regiões próximas a eles. Segundo Julia, a Abratus busca promover o Brasil como destino de tratamentos médicos, estéticos, de reabilitação e bem-estar. “Trabalhamos para que o Brasil brilhe para o mundo inteiro como o maior destino de turismo de saúde e para pessoas que queiram vir para cá se curar”, destacou.

Ao todo, foram realizadas onze palestras em três dias de evento, no espaço Tendências da Hotelaria e Gastronomia. Outros temas também foram apresentados, como: normas de segurança alimentar, elaboração e implementação de boas práticas e controles focados em processos de certificação, dados sobre o mercado de fast food, além da geração de emprego e renda que a legalização do jogo pode proporcionar ao Brasil. A CNC ainda contou com um estande que teve a participação da editora Senac e a parceria com a Fecomércio-RJ, e os Departamentos Nacionais do Sesc e do Senac, na 31ª Super Rio Expofood.

Comentários

0

Os comentários serão moderados, portanto evite o uso de palavras chulas, termos ofensivos ou comunicação vulgar. Se tiver alguma dúvida sobre o tema abordado aqui, use a nossa Área de Atendimento. Talvez a resposta já esteja lá.

Comentar

O conteúdo deste campo é privado não será exibido ao público.